Tim Vieira | Dia dos Namorados vs. Dia de Negócios

Hoje celebra-se o Dia dos Namorados, por isso, achei que era importante explicar as semelhanças e diferenças entre os negócios e o amor.

O negócio é como o amor porque quando conhecemos o nosso primeiro amor, a nossa primeira namorada, começamos a ficar pertinho dessa pessoa, tudo é giro, tudo é espetacular. Quando nos dizem “I love you”, nós dizemos também “I love you”. Vivemos um momento nostálgico, que parece que nunca mais vai acabar. É uma coisa espetacular mesmo! No entanto, um dia a nossa namorada começa a gostar mais de um amigo nosso ou de um novo colega e deixa-nos. Aí dói, dói muito, mas como tudo na vida temos de continuar em frente e seguir o nosso caminho.

Vem o próximo amor e tudo se repete: muitos beijinhos, abraços, vamos ao cinema, passamos por tudo outra vez. Ela diz-nos “I love you” e nós repetimos também “I love you”. E sem estarmos à espera voltamos a passar pela mesma situação: corre mal outra vez.

A terceira vez que nos dizem “I love you” tentamos disfarçar e fazer com que não ouvimos para não termos de repetir “I love you”. Saímos magoados das situações anteriores e o que queremos é que chegue o dia em que encontramos realmente a pessoa certa para dizermos com toda a segurança “I love you”. Por isso, à terceira vez somos muito mais cautelosos.

Com os negócios é igual! Também começamos com muitos “beijinhos”, fazemos tudo o que está ao nosso alcance para que corra bem, mas muitas vezes o “I love you” transforma-se em pontapés no rabo. Ao contrário do que muitos pensam, a verdade é que nem todos os negócios correm bem. No amor, acontece o mesmo: nem todas as nossas paixões correram bem.

Aprendemos muito e o segredo é passar por todo o tipo de experiências, aprender com todas as situações, boas ou más, com todos os pontapés que nos deram, até que um dia vamos ser capazes de encontrar o amor verdadeiro, a oportunidade verdadeira, o negócio que corre bem, onde somos competitivos, onde contamos com os parceiros certos…

Geralmente aprendemos mais com as experiências que correram mal, com as situações em que houve corações partidos, com os negócios onde perdemos dinheiro.

Todavia, sabemos que, à semelhança do que acontece com o amor, não há nada que nos faça mais feliz do que encontrar o parceiro certo, o negócio certo. E depois normalmente vem o resto. Com o amor, surge a vida em conjunto e depois aparecem os filhos, com os negócios é a mesma coisa. Surgem mais negócios a partir daquele, os franchisings, entramos em novos territórios, expandimos o nosso negócio… Ficamos contentes!

Mas como “não há bela sem senão”, a grande diferença entre o negócio e o amor é que, às vezes, temos de vender os projetos que nos estão a dar dores de cabeça para sermos felizes, enquanto que no amor temos de trabalhar diariamente se queremos ser mais felizes e também fazer alguém feliz!

Feliz Dia dos Namorados!

 

Siga-me no Facebook e no Twitter: @TimVieiraShark.

Veja também:

Tim’s Viewpoint

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: