Tailândia | Banguecoque

Falar sobre a Tailândia (e nomeadamente de Banguecoque) é muito fácil para mim.

É um país que deixou uma marca tão boa no meu coração.

Até agora, a única coisa que gosto menos é mesmo o facto de ser tão longe.

Fora isso, adorei conhecer a Tailândia, e não foi certamente a última vez que lá fui. ♥

Vou dividir a viagem que fiz à Tailândia em três momentos mágicos que vivi lá: na cidade (Banguecoque), na selva (Kanchanaburi) e na praia (Ilha de Phuket) e vou partilhar alguns post’s sobre isso.

Hoje vou então falar da imperdível capital da Tailândia: Banguecoque.

Está localizada no centro-sul do país e tem cerca de 9 milhões de habitantes em mais de 1500 km quadrados de superfície.

É uma cidade linda, cheia de contrastes, exotismo e excentricidade.

Eu fiquei totalmente rendida a Banguecoque e aconselho a quem viaje para a Ásia que visite.

O que me encantou mais?

O ser tão diferente do resto que eu já conhecia e mesmo entre si.

De um lado a cidade pura e dura, com becos escuros, casas pequenas, crianças descalças, cabos de alta tensão pendurados, galinhas à solta, um trânsito louco e sem regras. O outro lado, o brilhar do ouro dos cerca de 400 templos e mais uns tantos palácios, o andar calmo e tranquilo dos monges, os arranha-céus, os centros comerciais cheios de pessoas às compras.

A disparidade entre si, torna-se num encanto.

 

O melhor mesmo? As pessoas!

Aquele sorriso, aquela inocência de quem por vezes ainda não conhece a maldade que se pratica no resto no mundo. Nem todos, mas alguns ainda vivem muito longe da nossa realidade. Da realidade do ocidente.

É fácil encontrar pessoas que não falam outra língua, senão o Thai. Assim como as placas ou folhas com informações, serem todas na língua deles e o pior, com os seus …

Ao início quase dá para panicar, mas depois acaba por ser divertido e nada como uma boa mímica para falar com eles.

Agora Banguecoque de dia, é bem diferente do que de noite. Quase parece que se faz aquele jogo do: apaga-se a luz e tudo muda!

A mesma rua que de manhã tinha cafés e lojas de souveniers à noite vira uma rua com muita prostituição e música alta.

Eu andei pela cidade de metro, de autocarro (que foi uma das grandes experiências da minha vida, visto aquele autocarro ser completamente de 1830, com o motor ou a bateria junto ao condutor e fios por todo o lado), de tuc tuc, mas sobretudo a pé. Não tive coragem de apanhar o barco, ainda lá estive sentada, mas assisti a cada cena mais sinistra, que fui vencida pelo medo! 😀

Dois dias serão suficientes para conhecer a cidade, mas para quem gostou tanto como eu, cinco dias será o ideal!

Fiquem desse lado, porque brevemente sai um post sobre o que visitar em Banguecoque!

 

Créditos das fotografias: Maria Amélia®

(caso apareça em alguma fotografia e pretenda que seja retirada, envie-me por favor um email e será retirada de imediato)

 

Mais sobre viagens:

Aqui

 

Já me segues no Facebook e no Instagram? ♥

6 Replies to “Tailândia | Banguecoque”

  1. […] falei da minha viagem à Tailândia (aqui e aqui) falei que tinha visitado Kanchanaburi, que é a terceira maior província da […]

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: