Tailândia | Cultura Mon

Depois de passar uma noite (que aventura) no River Kwai Jungle Rafts (que falarei mais ao pormenor noutro post) decidi ir conhecer um pouco da cultura Mon na aldeia mais próxima.

Fiz uma visita com um guia que, curiosamente, tinha uma t-shirt da nossa seleção. Eles podem nem saber onde fica Portugal, mas o Cristiano Ronaldo é muito famoso por lá!

O povo Mon é um grupo étnico da Birmânia, que vive no Estado Mon, Divisão Bago, Delta de Irrawaddy e ao longo da fronteira sul entre a Tailândia e a Birmânia.

O povo Mon foi o responsável pela expansão do Budismo Theravada quer na Birmânia, quer na Tailândia.

Foi também um dos primeiros povos a residir no sudoeste asiático e na Birmânia é e considerado como influência importante na cultura birmanesa dominante.

Da mesma forma que os Mon orientais foram absorvidos pela sociedade tailandesa/siamesa há muito tempo, os Mon ocidentais da Birmânia vêm sentindo a mesma pressão de assimilação. Na Birmânia, os Mon estão a lutar para manter a cultura e a língua Mon bem como a autonomia política.

Tendo sido no passado o grupo etnolinguístico predominante na Baixa Burma, hoje em dia existem menos de um milhão de pessoas que falam a língua Mon.

Tal como a maioria dos povos orientais, este povo não foge à regra no que à saúde diz respeito.

Têm uma alimentação rica em vegetais e a carne que comem é de frango.

Ao longo da aldeia encontram-se vários bancos altos, onde se sentam ao fim de um dia de trabalho para alongarem as pernas.

São fantásticos a fazerem massagens! Uma verdadeira terapia.

As casas são feitas com materiais vindos maioritariamente da selva, tais como galhos e folhas gigantes.

E é normal encontrar galinhas por lá, quase todas as casas têm um quintal com galinhas a pastar.

Outra coisa normal são os elefantes.

Tratam os elefantes como nós tratamos os nossos animais domésticos.

Ainda que há uma diferença, é que esses mesmos elefantes servem para fazer passeios turísticos, mas eu posso comprovar o quão bem tratados eles são.

As pessoas brincam com eles como eu brinco com a minha gata, mas em outra escala claro!

Outro momento que adorei ver foi os elefantes a tomar banho, é demais!

E a ternura que os “seus donos” têm por eles é de derreter.

Este senhor é um dos tratadores dos elefantes e tem por eles um carinho incrível.

Beijinhos, abracinhos, brincadeiras…

Uma delícia!

Pode-se também encontrar por lá um templo – Mon Temple.

No resort que falei em cima pude assistir a um espectáculo de dança da cultura Mon e só vos digo que é espetacular!

Ali é o único local onde se pode assistir a esta dança na versão autêntica e original e que vai passando de geração em geração.

Os dançarinos são nativos do povo Mon, assegurando a autenticidade da dança.

Para além da dança tem ainda música do espetáculo é tocada em instrumentos tradicionais.

Tudo é levado muito a sério e pensado ao pormenor.

Ora vejam reparem nos pormenores das roupas, caracterização… enfim um espectáculo!

Este passeio faz-se muito bem, é completamente ladeado de um verde que não se encontra em mais lado nenhum, com histórias de uma cultura muito bonita e de curiosidades fantásticas.

Se forem a Kanchanaburi, não percam!

 

Fiquem desse lado que brevemente vou escrever sobre o resort perto desta aldeia.

 

Mais sobre a Tailândia aqui:

Banguecoque

Roteiro de Banguecoque

Kanchanaburi

Kanchanaburi | Sugestão de Hotel

Tailândia | Hellfire Pass

Kanchanaburi a Nam Tok

 

Créditos das fotografias: Maria Amélia®

 

Podes gostar de ler:

Travel | World

Travel | Portugal

 

Já me segues no Facebook e no Instagram? ♥

GuardarGuardar

One Reply to “Tailândia | Cultura Mon”

  1. […] falei do Povo Mon aqui no blogue, prometi que iria falar sobre do River Kwai Jungle Rafts, o resort flutuante que fiquei […]

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: