Dar e receber… será mesmo assim?

Quando era uma jovem teenager (ainda sem a era do facebook e os 4567843948 amigos virtuais) achava que tinha imensos amigos.

Achava que as pessoas gostavam todas muito de mim e de me ter por perto.

Era sempre convidada para tudo e mais algumas coisa e muito solicitada.

E de repente, fiquei doente e percebi que vivia uma mega mentirinha…

Desde aí que tenho um grupo muito restrito e pequeno de amigos ao qual chamo de: As minhas pessoas.

Neste grupo (as minhas pessoas) vivemos uma espécie de vale tudo.

Tudo é permitido, não há mas nem se’s.

Não há uma hora proibida para ligar.

Não há palavras que não se podem usar.

Não há temas “melindrados”.

É cru, intenso, por vezes duro, mas sobretudo muito verdadeiro e com muito amor.

Confesso que tive alguma sorte, mas também fui criteriosa no processo de selecção.

Não preciso de estar com os “meus” todos os dias, nem partilhar todas as fofocas que vou vivendo.

Mas preciso que me amem e eu preciso de amá-los.

Preciso de saber que estão lá para mim.

E preciso que tenham a certeza, que estarei sempre aqui para eles.

É disto que se trata, de amor.

Mas fora deste meu grupo, de vez em quando deparo-me com situações que me deixam a pensar…

“Eu não dou para receber em troca…”

Esta é uma frase que se diz por aí aos sete ventos… mas eu não acredito nela, nem assim um bocadinho que seja.

Um dia, um grande amigo meu ensinou-me que a vida para ser vivida com dignidade e até felicidade, temos que criar relações equilibradas.

Equilíbrio é amor.

Nisso sim, eu acredito!

Claro que as pessoas dão para receber em troca.

Não dão uma camisola, para receber umas calças.

Mas dão amor, para receber amor.

E nem sempre isso acontece…

Ou então como diz uma amiga minha:

“Há pessoas que dão amor… com os pés!”

Agora a sério..

Mas depois disso, esperam o quê?

Que a pessoa continue ali firme e cheia de amor para dar, quando do lado de lá há zero?

Não me parece boa ideia, nem justo, nem faz qualquer sentido…

E aquela máxima:

“Comportamento gera comportamento”, onde fica?

Eu gosto desta frase…

Eu aplico esta frase…

Gosto de relações simples.

Cruas e verdadeira.

Sem merdas e sem desequilíbrios.

Foi só um desabafo…

dar e receber

 

Créditos Fotografia: Ezra Jeffrey e Um Cartão

 

 

4 Replies to “Dar e receber… será mesmo assim?”

  1. É nos momentos difíceis que descobrimos quem são nossos amigos de verdade. Desses que a gente pode contar para TUDO, na alegria e na tristeza. <3

    1. É verdade! Temos que saber escolher para não nos desiludirmos.
      <3 beijinhos!

  2. Quando damos por nós ajudámos imenso a vida dos outros e até podemos ter prejudicado a nossa por isso, e ninguém viu nada, ninguém estará lá para ti quando fores tu a precisar… Ahh tempo perdido com quem não interessa, quem não tem disso na vida… É um sortudo neste mundo! E o mais provável é que, lá está, seja uma dessas pessoas que nem nota o que fazem por si!

    1. É mesmo isso! 🙂 beijinhos <3

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: