Uma tristeza profunda

Por vários motivos tenho andado ausente do mundo online desde o fim de Maio.

O blogue esteve em auto-gestão, os textos lá foram saindo, mas eu, pouco ou nada andava por aqui e muito menos pelas redes sociais.

E sábado não foi diferente, andei o dia todo ocupada e quase perto da meia-noite oiço:

“Há um incêndio em Pedrogão Grande e já morreram 19 pessoas.”

Lembro-me que de uma forma egoísta e automática na minha cabeça pensei:

“Mas Pedrogão Grande é em Portugal, este tipo de tragédias não acontecem em Portugal… não pode ser…”

Foram uns segundos de negação e mais uns tantos de silêncio profundo até chegar a casa e ligar a televisão.

E de frente para a realidade fiquei profundamente triste…

Tinha um misto de sentimentos entre querer saber o que se passava e querer desligar rapidamente a televisão e não saber mais nada.

Passei por segundos os olhos nas redes sociais e vi um feed cheio de imagens de incêndios, de histórias tristes, de imagens a preto e branco… desliguei logo.

Domingo acordo e a medo ligo a televisão e no oráculo já estavam 49 mortos confirmados e muitos feridos graves…

E foram subindo os mortos à medida que as horas passavam e as histórias das vidas perdidas começavam a ganhar rosto…

Fiquei completamente esmagada… não sei o que é isto, porque ultrapassa tudo.

São famílias, são vidas, são sonhos que acabam… é o fim…

Tenho um enorme respeito pela dor de todos e um profundo agradecimento aos bombeiros que mais uma vez nos salvam a vida e com isso, arriscam a sua.

No ano passado escrevi este post e espero sinceramente, que este ano seja diferente.

Não quero vem vou entrar em politiquices, até porque com uma tragédia destas nem consigo apontar dedos e ainda menos consigo arranjar soluções, mas estes senhores ganham 1,87€ por hora…

Não vou continuar a escrever, porque não tenho mais nada para dizer senão que sinto uma tristeza profunda e que só me resta fazer a minha parte, que apesar de ser uma pequena parte se vai juntar a todas as pequnas partes. Já ajudei e vou continuar a ajudar para tentar minimizar alguma dor e tentar acreditar que um dia as pessoas que perderam tudo, voltarão a ver a cor da esperança e que vão reconstruir a sua vida, vai ser difícil, mas penso que se conseguirmos dar uma mãozinha pode ser mais fácil.

Sei que esta tragédia nunca mais será esquecida.

Apesar da dor profunda ontem vivemos uma onda de solidariedade incrível.

Somos Portugueses, somos assim!

 

Eu continuo meio out das redes sociais mas tentei apurar as necessidades ainda existentes e apesar de já não serem precisos bem alimentares (como têm referido nas notícias) ainda são necessários os seguintes produtos de farmácia que podem ser entregues nos quartéis dos bombeiros:

ÁGUA OXIGENADA

SORO FISIOLÓGICO

COMPRESSAS

POMADAS PARA QUEIMADURAS

 

E para quem quiser/puder ajudar monetariamente a Caixa Geral de Depósitos criou uma conta para ajudar (ver o link).

 

A SIC criou uma linha de recolha de fundos para as vítimas do incêndio.

Comunicado da SIC:

“Um Abraço a Portugal” é uma linha solidária da SIC de apoio às vítimas dos incêndios. Ao ligar 760 100 100 estará a contribuir com 60 cêntimos. Preço/chamada: 0,60€+IVA; Com o apoio MEO, NOS e Vodafone. Esta é uma linha que reverte totalmente a favor das vítimas dos incêndios em Pedrógão Grande.

Se estiver no estrangeiro pode ajudar através do IBAN:
PT50 0010 0000 5352 8870 0012 0

 

Com certeza que haverão inúmeras formas de ajudar, como recolhas de roupa, bens alimentares entre outros, se puderem partilhem ao máximo a forma de tentarmos ajudar estas famílias.

 

E agora resta-me viver com este nó no estômago, esta dor silenciosa e desejar que o número de mortos não aumente, que o vento se vá embora, que as temperaturas baixem, que os verdadeiros heróis se aguentem mais um pouco e que todos os que partiram não tenham sofrido muito e que estejam em paz. A todas as famílias que perderam familiares e tudo o que tinham, não consigo ter nada para lhes dizer que ajude a minimizar, apenas deixo o meu amor e um abraço invisível mas muito apertado.

Está decretado luto de três dias, mas acredito que esta mancha de fumo vá ficar nos nossos corações para sempre.

Até 4ªfeira…

 

2 Replies to “Uma tristeza profunda”

  1. […] disse aqui, tinha estado ausente deste mundo grande e complexo que é a internet e quando começaram a chegar […]

  2. […] partilhei aqui no blogue que fiquei muito afectada com a tragédia de Pedrogão […]

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: