És cobrador? Então este texto é para ti

Hoje escrevo para aquelas pessoas que se sentem no direito e propriedade de cobrar.

De praticar a cobrança!

E venho falar sobre isto, porque tenho percebido que a prática de cobrar é mais comum e transversal a várias pessoas e situações do que eu pensava.

A cobrança não é uma cena muito fixe!

Não, não é! E muito menos saudável!

Já todos nós (…ou quase todos vá!) em algures na vida decidimos cobrar alguma coisa a alguém!

Aquela amiga no 7ºano que se afastou para se dar com a grupeta da dança e nós estávamos sempre a cobrar isso dela… ou o amigo que desde que se inscreveu no ping-pong só se dá com o gang da raquete… e nós sempre à carga em cima dele a cobrar…

Mas em adultos a coisa é um pouco diferente…

Já somos crescidos, já temos uma vidinha própria, já sabemos o que queremos e tal…

Em adulto cobrar não é mais que ridículo.

Ridículo porque não temos essa liberdade!

Porque temos que ter noção.

Uma coisa é gostarmos tanto de uma pessoa que queremos muito que ela faça parte da nossa vida e vamos tentando marcar coisas para estar juntos.

Vamos tentando (bilateralmente) fazer um encontro nas agendas.

Vamos tentando mostrar que a pessoa é importante para nós, ao ponto de querermos estar com ela.

E naturalmente ela connosco!

Nem sempre dá é verdade e isso não significa que gostemos menos da pessoa.

E o caminho não é a exigência da presença em sítio e hora marcada.

Isso é quando somos intimados a ir a tribunal com local, dia e hora marcada.

E caso não se compareça, somos punidos (tal como faz o tribunal) nem que seja em naquele julgamento do género:

“Ah, a não sei quantas nunca mais veio cá.”

Ao invés de sermos crescidinhos e pensar que a “não sei quantas” tem uma vida, que tal como as outras pessoas tem que gerir muita coisa e o tempo é limitado.

Por exemplo, eu AMAVA estar mais tempo com os meus amigos, mas amava mesmo.

Amava perder-me na noite com eles (como já aconteceu).

Amava ficar horas a fio a falar e a dizer tanto disparate que no dia seguinte acordava com dores nos maxilares de tanto rir.

Amava isso tudo.

Pois é, mas não dá!

Somos crescidos, temos uma puta de uma vida para gerir, temos contas para pagar, temos dias que passam que nem damos conta e como diz uma amiga minha:

“Quanto mais velhos somos, menos rendemos”.

Há dias que eu até podia, mas eles não. E outros que será exactamente ao contrário.

É a vida… e o tempo.

Por isso, custa, mas não é por isso que gosto menos deles.

Outro exemplo, o meu Tio é das pessoas que mais amo na minha família, ele mora perto de Paris, ultimamente raramente tem vindo a Portugal e é por isso que o amo menos ou ele a mim?

Não, não é. É a vida e as suas vicissitudes.

Tenho grandes amigos espalhados pelos quatro cantos do mundo, o que seria de mim viver agarrada a cobranças…

Mas enfim, cobrar não é amar.

Os meus não me cobram nem eu a eles.

Gostamos uns dos outros e respeitamo-nos.

E para todos os que cobram alguma coisa de alguém, já perderam 2 segundos a tentar perceber o que sentem essas pessoas que são cobradas e julgadas por aos vossos olhos falharem?

Não acham que afastam as pessoas por isso?

Ninguém gosta de ser julgado e cobrar não significa exactamente gostar de ter perto, entre uma coisa e outra ainda “vão uns quinhentos”!

 

Créditos da fotografia: Tookapic

 

Já me segues no Facebook e no Instagram? ♥

2 Replies to “És cobrador? Então este texto é para ti”

  1. Epa desculpa lá mas tenho de te cobrar uma coisa:
    Ai de ti que deixes de blogar, porque aqui mato as saudades de ti. Beijinhos minha querida.

    1. Que cobrança tão boa ???

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: