2016 acabou e deixou marcas

2016 foi um ano “daqueles”.

Por vários momentos do ano, dei por mim a pensar:

“Já acabavas!”

Ao contrário de outros anos, que os senti a passar a correr, em 2016 senti cada dia.

Mas o 2016 não foi só cruel para mim.

O mundo abanou por várias vezes.

David Bowie. Prince. Sharon Jones. Leonard Cohen. George Michael.

Muhammad Ali. Fidel Castro. Umberto Eco.

José Boavida. Nicolau Breyner. Camilo Oliveira.

Princesa Leia. Debbie Reynolds.

Bruxelas. Orlando. Berlim.

Istambul. Nice. Matthew.

Alepo. Chapecoense.

E tantas mais desgraças…

Ficamos francamente mais pobres…

Também a nível pessoal, tive perdas muito grandes…

Mas nem tudo foi mau.

Mudando a vibe, até porque daqui nada aparece o 2017 e não quero que me veja com esta cara.

Em 2016 viajei para sítios espectaculares!

Conheci pessoas incríveis.

Aprendi imensas coisas novas.

Mantive pessoas na minha vida que adoro e que pretendo mantê-las por muito mais tempo.

Trabalhei muito.

Vibrei com os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Fomos campeões europeus!! Inchaaaaa Françaaaaa!

Escolhemos o Marcelo.

Aplaudimos o Guterres.

E os ingleses escolheram o Brexit e os americanos o Trump.

Vamos lá ver como corre…

A minha saúde pregou-me alguns sustos, por isso, deixo já um aviso para 2017:

“Vamos com calma na verga, porque isto não tem sido fácil. Dá-me lá um descansozinho.”

Ri muito, mas gostava de ter rido mais.

Porque isto de rir nos intervalos das lágrimas, é difícil…

Mas está a acabar…

Foi duro, muito cruel, mas está a acabar.

Confio que 2017 traz novos dias, novas energias e paz.

Sobretudo paz.

E muita saúde e energia.

 

Quanto a vocês, meus amigos virtuais, meus “leitores”, pessoas queridas que me dão do vosso tempo sem pedir nada em troca:

Obrigada por estarem desse lado e fazerem parte da minha vida, mesmo que seja virtual.

Desejo do coração que o 2017 exploda de coisas boas para vocês. Desejo que todos os dias sejam mágicos. Estupidamente felizes. Surpreendentes. E que encontrem tudo o que procuram.

Que nunca, em dia algum vos falte a saúde e o amor.

Beijinhos e obrigada!♥

 

Vou estando deste lado em 2017, vão passando por cá.

Feliz Ano Novo!

Partilho esta ilustração feita pelos criativos da Beutler Ink onde está bem explicita o caos que foi este 2016.

Créditos da Ilustração:  Beutler Ink

Podes gostar de ler:

2015 – E parece que acabou!

Está quase a acabar

 

Já me segues no Facebook e no Instagram? ♥

2 Replies to “2016 acabou e deixou marcas”

  1. Felizmente senti este ano a correr e digamos que quanto mais ele ia para a frente, também eu mais o queria ver para trás. Foi duro para muita gente, deu grandes lições também, mas acima de tudo acho que a maioria das pessoas conseguiu fazer coisas fantásticas que nunca pensou vir a fazer. Acho que isso, sim, foi o ponto mais importante deste ano 😀
    Tem um bom ano! 😀

    1. Sim, é verdade. O mais importante são as coisas boas e no meio de tanta confusão, acontecerão de facto, muitas coisas boas. 🙂 Obrigada pelo comentário e desejo-te um ano de 2017 cheio de dias maravilhosos. 🙂 Beijinhos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: