É insistir na gratidão

Eu não gosto de insistir em quase nada.

Não sou de desistir à primeira.

Mas também não sou daquelas pessoas que gosta de insistir com medo do rótulo de desistir.

Não tenho medo de rótulos e muito menos de deixar de insistir.

Também não me lembro de me ter arrependido por ter deixado de insistir em alguma coisa ou em alguém.

Mas quando toca a gratidão, eu obrigo-me a insistir.

Não que seja ingrata, mas porque às vezes a celeridade da vida atropela-me o bom senso e esqueço-me do mais importante.

Mas ainda ontem, parada no transito pensava no quão generosa a vida tem sido para mim e no quão grata me sinto.

Na sorte brutal que tenho.

Só não me posso permitir a esquecer isso.

E por isso vou sempre insistir na gratidão.

 

Créditos da fotografia: Felix Russell-Saw

 

Já me segues no Facebook e no Instagram? ♥

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: