I’m feeling | Respondeste-me

No outro dia lá bateu a fraqueza.

A saudade.

Aquele vazio.

E fui onde vou sempre.

Ao refúgio das palavras.

Dos textos que trocávamos.

Depois de ler.

De me rir.

De me caírem lágrimas.

Mandei-te um coração. ♥

Porque eu sei que aí onde estás há rede.

Virei costas e levantei o volume da música.

Tocava Yann Tiersen.

O “Le Banquet”.

Tantas vezes ouvimos e falámos desta música.

E de repente o gongo do meu telemóvel toca.

Tinha recebido uma mensagem no whatsapp.

Mas não interessava.

Não, naquele momento.

Mas de relance passei o olho para ver de quem era.

Eras tu.

Eras tu.

O teu nome estava lá escrito.

A notificação era tua.

Ao fim de tantos meses.

Tive medo.

Não abri logo.

Até porque quis sentir como sentia antes.

Antes, quando me escrevias.

Tentei desbloquear o telemóvel umas tantas vezes.

Errei sempre o código.

Finalmente consegui…

Não eras tu…

Não eras…

O número do teu trabalho já tem outro destinatário.

Não eras tu.

Mas para mim, eras tu.

Respondeste-me.

Respondias-me sempre.

E agora, é igual.

 

 

Eu sei por saber.

Que sabes o teu lugar.

Eu sei.

Tu sabes.

 

Créditos da fotografia: Steffen Trommer

 

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: