I’m feeling | A saudade até do cheio dos cigarros que queimavas


palavras que deixam de fazer sentido.

A
distância.

A falta
de tempo.

Deixa
tudo de fazer sentido.

Agora
parece que estás sempre presente.

Mas
totalmente ausente.

Se por
um lado já não há distância.

Nem
tempo que nos roube um do outro.

Também
já não há a voz.

O som
da gargalhada.

O toque
do abraço.

O
olhar. O olhar dentro das órbitas.

E não
há maior ausência que esta.

Afinal
a distância e a falta de tempo não eram o maior problema.

Também
na verdade nunca foram.

Queixávamos
mas falávamos sempre.

Nem que fosse para dizer disparates.

Ou para
partilhar uma música.

Uma
ilustração. Uma foto.

Uma
frase da Frida…

Sempre
houve tempo…

Mas
também o oceano pelo meio era uma chatice.

Porque às vezes apetecia aquelas conversas all night long de copo na mão.

Mas
tivemos tantas.

E ainda
bem que tivemos.

Aprendi
tanto.

Partilhei
tanto.

Ri
tanto.

Cresci
tanto.

Amei
tanto…tudo.

E hoje,
fica isso…

A
saudade até do cheio dos cigarros que queimavas.

 

Eu sei por saber.

Que sabes o teu lugar.

Eu sei.

Tu sabes.

 

I’m feelings

 

Créditos da fotografia: Hesam Sameni

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: