Cinema | Boulevard

Vi este filme (Boulevard) para “ocupar tempo” num voo longo e fiquei altamente surpreendida.

Já não é a primeira vez que apanho filmes nos aviões que me deixam de boca aberta.

Estranhamente este filme tinha-me passado ao lado não sei bem porquê, o que ainda se torna mais estranho ter-me passado ao lado, por ser um dos últimos filmes que o brilhante Robin Williams fez.

Ao que parece este filme saiu no ano após a morte dele.

Chama-se Boulevard e é um drama que narra a vida rotineira e sem emoção de um homem casado de 60 anos que se chama Nolan Mack (Robin Williams).

Tem o mesmo emprego chato há anos e o mesmo se passa no seu casamento.

Até que um dia tudo muda.

Uma boleia dada a Leo (Robert Aguire), um prostituto muito jovem, foi a reviravolta.

Muito mais do que ser um filme que mexe no tema da homossexualidade (e não se levantem já os preconceituosos que estão na sala), é um filme com uma mensagem subliminar.

Nunca é tarde para começar a vida que realmente queremos viver, ou seja, viver uma vida de verdade e podermos ser quem realmente somos.

A frase do amigo dele (Winston) diz tudo:

“Maybe it’s never too late for us to start living the life you really want.”

E para não dar uma de spoiler, mais não digo!

Agora digo que: vejam este filme!

O melhor de Boulevard é ele, o talentoso Robin, aquele olhar, aquela expressão facial.

boulevard-2

Talvez para quem não seja muito fã dele como eu, vai achar o filme um pouco monótono. E na verdade, o filme tem um ritmo lento, mas a história pede isso mesmo.

Apesar de Boulevard ter sido muito elogiado no Festival de Cinema de Tribeca em Nova York, teve imensas dificuldades em conseguir os apoios necessários para ser lançado. E segundo rumores, muitas dessas dificuldades prendem-se pelo facto de estar associado ao tema da homossexualidade.

Dá-me aperto no coração ao pensar que o Robin não nos brindará com mais personagens brilhantes como esta e muitas outras que fez.

Trailer:

 

Podes gostar de ler:

A Família Belier

Carol

A Rapariga Dinamarquesa

 

Este post está dentro da rúbrica:

Cinema

One Reply to “Cinema | Boulevard”

  1. […] tive várias surpresas, como o Boulevard (falei aqui), ou até mesmo documentários de artistas como o que vi há pouco tempo, o documentário da Paula […]

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Coisas FABULOSAS acontecem a quem subscreve esta newsletter!
Maria Amélia ícone
error: Conteúdo protegido!!
%d bloggers like this: